Flutuando em uma ideia

Estamos colocando usinas elétricas de ciclo combinado altamente eficientes na água
“Em cidades de rápido crescimento, o SeaFloat é uma solução pioneira que assegura um fornecimento confiável de energia elétrica sem ocupar espaço em terra.”
Hamed Hossain, Business Owner, SeaFloat

Uma população crescente precisa de um fornecimento de energia eficiente, confiável e acessível - agora e no futuro. Ao mesmo tempo, a terra é um bem precioso para as nossas cidades em constante expansão.

 

Com o SeaFloat, nossos engenheiros criaram uma usina elétrica flutuante pioneira e altamente eficiente em uma barcaça móvel autossustentável. Um dos projetos mais recentes é a usina Estrella del Mar III, que será implantada na região tropical da República Dominicana. Para Hamed Hossain, Business Owner, este projeto foi particularmente incomum - construído em todo o mundo, em meio a uma pandemia. Vamos dar uma olhada em como o engenheiro de 41 anos e sua equipe enfrentaram o desafio de colocar uma usina elétrica de ciclo combinado na água, e como trabalhadores de estaleiros e usinas elétricas combinaram com sucesso os mundos da indústria de estaleiros e do setor de geração de energia .  

Levando eletricidade onde ela é necessária

Embora as usinas elétricas flutuantes existam desde meados da década de 90, reinventá-las com as atuais tecnologias eficientes e de baixo impacto ambiental é algo inédito. O SeaFloat faz exatamente isso. E ele está se mostrando muito popular.

 

Nosso Business Owner do SeaFloat, Hamed Hossain, explica o recente ressurgimento da demanda por usinas elétricas flutuantes: “Estamos colocando usinas elétricas de ciclo combinado altamente eficientes em uma barcaça. Até agora, isso só havia sido feito em terra. E podemos incluir uma bateria na barcaça também, o que também é novo. Desta forma, podemos sempre assegurar a máxima eficiência da rede.”

 

Hamed tem orgulho de ver vários departamentos trabalhando juntos harmoniosamente, enfrentando o peso da usina elétrica, a modularidade e as necessidades do cliente: “A Siemens Energy é um ótimo ambiente para desenvolver novas ideias. Ter o apoio da alta administração e de cada membro da equipe faz a diferença. A equipe SeaFloat tem uma forte conexão baseada na amizade.”

 

É claro que toda a nossa equipe está focada em fazer hoje com que o amanhã seja diferente. “Acho que todos gostaríamos de viver em um mundo em que todos tivessem acesso a eletricidade limpa e confiável”, diz Hamed. “Quero que meus filhos vivam em um mundo melhor. Todos na Siemens Energy estão comprometidos em reduzir a pegada de carbono e ajudar a sociedade, pois todos fazemos parte da sociedade. É simples assim!"

Atender às crescentes necessidades de energia de uma cidade

Santo Domingo, capital da República Dominicana, fica na foz do rio Ozama. É uma das cidades mais antigas do Caribe e com 3,3 milhões de habitantes, é também a mais populosa. Só na última década, esse caldeirão crescente e agitado adicionou cerca de 700.000 pessoas.

 

Com 1.600 km de costa arenosa, parques nacionais e acentuadas cadeias montanhosas, a República Dominicana é o destino turístico mais popular do Caribe. Ela também corre o risco de elevação do nível do mar, e Santo Domingo é uma das cidades mais vulneráveis do mundo quando se trata de mudanças climáticas. Em 2050, partes da cidade podem ficar submersas. Uma usina hidrelétrica pode ser um ativo muito valioso.

 

A Estrella del Mar III proporcionará uma série de benefícios para as pessoas da animada Santo Domingo, afirma Omar Laredo, Diretor de Vendas: “com um fornecimento de energia mais confiável, LCoE (custo nivelado de energia) reduzido e menos ruídos - pois há habitações residenciais perto da usina.” Ele continua: “Ela é mais ecológica e as usinas elétricas de ciclo combinado não exigem tanta manutenção quanto outras usinas, portanto, os tempos de inatividade são reduzidos.”  

 

Além disso, os apagões podem ser reduzidos e a cidade pode atender à sua crescente demanda por eletricidade confiável. As necessidades turísticas podem ser atendidas e o fluxo constante de eletricidade pode ajudar o cenário inovador de start-ups de Santo Domingo. O Prêmio Nobel de literatura Mario Vargas Llosa descreveu o “apetite por barulho” dominicano em seu livro A Festa do Bode. Em uma cidade que já pulsa, não precisamos de ruídos extras de uma usina elétrica municipal.

"A Estrella del Mar III SeaFloat ajudará a atender à crescente demanda de eletricidade de Santo Domingo e pode oferecer suporte em caso de cortes de energia; tudo sem precisar terras preciosas.”
Omar Laredo, Diretor de Vendas CA e Caribe

Avançando apesar de uma pandemia

A equipe responsável pelo projeto desenvolveu a Estrella del Mar III em meio à pandemia do coronavírus. Com uma força-tarefa multinacional trabalhando na construção, a pandemia impôs um obstáculo nas obras. “Apesar do impacto que a covid-19 teve nos negócios do mundo todo, ainda conseguimos nos unir para fazer esse projeto acontecer”, diz Hamed. “Todas as tarefas precisam ser concluídas remotamente. Sinceramente, antes da covid-19, eu era muito cético em relação a trabalhar em casa. Agora, admito que funciona excepcionalmente bem e estou orgulhoso de que a nossa equipe tenha colaborado de forma tão eficaz.”

 

Embora o destino final da usina elétrica seja um rio no Caribe, a construção está ocorrendo em um ambiente controlado e de alta segurança nas docas de Cingapura. Lá, o coronavírus também complicou as coisas. “Em Cingapura, nossa equipe de construção enfrentou muitos desafios. Houve muitas restrições ao mercado de trabalho local, os dormitórios ficaram fechados por muitos meses e houve restrições à entrada, o que afetou nossos especialistas do mundo todo, assim como os fornecedores”, observa Hamed.

 

Jakob Tyroller, Gerente Geral do Projeto da Estrella del Mar III, diz que, apesar das restrições em andamento, o trabalho continua: “Para mim, atualmente é impossível voar para a Cingapura para ter reuniões pessoalmente. Compenso isso com muitas chamadas e reuniões online. Muitas delas são logo cedo na manhã ou tarde da noite, mas somos todos flexíveis e é importante ter uma comunicação clara entre as equipes, especialmente não podendo encontrar-se pessoalmente. Além disso, não estou voando ao redor do mundo uma vez por mês no momento, algo que certamente é valorizado pela minha família!”

 

Hamed também destacou suas experiências positivas: “Trabalhar em casa fez uma grande diferença para que minhas filhas entendessem meu trabalho.” Ele sorri, “É claro, elas se perguntam por que falo inglês nas chamadas, e não meu alemão de costume, e perguntam sobre os coloridos slides do PowerPoint, mas um dia, uma das minhas meninas entrou com uma usina SeaFloat feita de peças de Lego. Achei muito impressionante e ela ficou muito orgulhosa.”

Uma experiência de realidade virtual interativa

Descubra o SGT-800 SeaFloat em VR no seu navegador da web ou smartphone (como Google Cardboard).

Como visualizar a experiência VR

Resistência à água

As restrições causadas pela pandemia global não foram o único obstáculo que enfrentamos. Os engenheiros tiveram que adaptar-se quando começaram a trabalhar no SeaFloat, como Hamed explica: “A equipe de construção de Cingapura era composta por pessoas de cargos muito diferentes, desde construtores de navios a engenheiros de usinas elétricas. Os engenheiros tiveram que se familiarizar com os termos náuticos, como bombordo e estibordo, proa e ré. Eles aprenderam o que é uma escotilha (a escada fechada do convés principal para o casco) e diferentes termos para paredes, dependendo de como são usadas (armações ou anteparas).

 

Apesar de suas origens e nomenclatura diferentes para diversos elementos e ferramentas, eles trabalharam juntos com muito sucesso. Jakob Tyroller concorda: “Como um consórcio, sempre temos o objetivo comum em mente - entregar o SeaFloat à Seaboard e mostrar como podemos fazer a diferença.”

 

Tínhamos outros desafios para superar também. “As usinas têm que lidar com o movimento da água, o balanço e a inclinação causados pelas ondas”, diz Hamed. Jakob expande o foco náutico do navio: “O projeto geral da barcaça teve que ser revisado com base no calado e na estabilidade, usando termos como ângulo de banda e braço de endireitamento.”

 

Os construtores de navios colaboraram com os engenheiros da usina para criar com sucesso uma robusta usina hidrelétrica. Hamed resume: “O equipamento deve ser capaz de resistir à água. Não construímos novas turbinas a gás - criamos soluções pioneiras para otimizar as existentes”.

Com o SeaFloat, queremos trazer mudanças

Como o SeaFloat não é construído em seu destino final, a antiga estação elétrica pode continuar funcionando. Isso significa que não há interrupção no fornecimento de energia existente. “Com o SeaFloat, queremos trazer mudanças! Ativos antigos podem ser facilmente substituídos - na verdade, o ativo existente pode continuar operando durante a construção fora do local da nova usina SeaFloat”, disse Stavros Zissis, Líder de Vendas SeaFloat.

 

Stavros também está interessado em ver como o SeaFloat será usado no futuro: “Adoraria ver o SeaFloat sendo usado de maneira mais ampla, especialmente em ambientes mais difíceis, onde possamos aproveitar a construção da usina em um ambiente seguro e controlado, em vez disso ocorrer em partes mais instáveis do mundo.”

 

A população mundial está estimada em 9,7 bilhões para 2050 e estamos ficando sem espaço em terra. Embora possa parecer um retrocesso evolutivo retornar à água, pode acabar sendo a ideia que ajuda a salvar a humanidade. O SeaFloat é tão eficiente quanto uma usina elétrica terrestre, mas não ocupa um valioso espaço em terra. Quanto ao futuro mais amplo do SeaFloat, nosso próximo passo é fornecer soluções SeaFloat com armazenamento de GNL e unidade de regaseificação, levando combustível limpo para pessoas sem acesso ao GNL e convertendo-o diretamente em eletricidade.

 

Quando nossa equipe terminar de construir a usina de Cingapura, começará sua jornada para Santo Domingo por mar. Manteremos você atualizado com o progresso da usina elétrica - fique ligado!

“Tenho duas filhas pequenas e levo a descarbonização muito a sério. Devemos isso à próxima geração.”
Stavros Zissis, Líder de Vendas SeaFloat

Usinas elétricas de ciclo combinado flutuantes

O conceito SeaFloat adapta nosso equipamento comprovado e nossa confiável tecnologia otimizando essas soluções para uma aplicação flutuante. Dependendo das especificações do projeto, temos uma série de turbinas a gás que podem ser instaladas para gerar energia altamente eficiente. Descubra qual configuração melhor atende às suas necessidades com o nosso white paper.

Mude o futuro da energia

O papel de Hamed é apenas uma de nossas inúmeras oportunidades de mudar o futuro da energia. Ajude-nos a tornar o amanhã melhor hoje e explore suas opções na Siemens Energy.

Direitos autorais: 3. Imagem (Triphticon): 2x Getty Images/ Walter Bibikow, Getty Images/ Maremagnum; 5. Imagem (Tríptico): esquerda, em cima: EPS Este Project Service GmbH ; 8. Imagem: Seaboardhip