Uma nova era de descobertas

Explorando o futuro do combustível a partir do vento e da água, juntos, em uma região castigada pelo clima, eles construirão a primeira planta integrada, comercial e em escala industrial no mundo, para produzir combustíveis sintéticos e neutros para o clima.  
"Haru Oni está nos levando para um novo território. Passo a passo, estamos explorando o futuro no caminho da descarbonização. Para o nosso planeta, para a sociedade, para os nossos netos".
Marcus Speith, Líder do projeto Haru Oni na Siemens Energy Vídeo
Video

O futuro dos combustíveis ecológicos começa aqui

Latitude: -53° 09' 45.00" S Longitude: -70° 55' 21.00" W

Liderando o mundo – para o mundo

A Siemens Energy, junto com várias empresas internacionais lideradas pela HIF, está desenvolvendo e implementando a primeira usina integrada e comercial de grande escala do mundo com o objetivo de produzir combustível ecológico e neutro para o clima.
A região está muito orgulhosa por estar no centro deste projeto pioneiro. De certa forma, as pessoas aqui estão na vanguarda de uma expedição que irá energizar o resto do mundo.
Cesar Norton, CEO da HIF

O futuro começa no fim do planeta Terra

Exploradores nunca desbravam uma trilha já percorrida

Eles usam sua curiosidade para ir além do conhecido. E o mesmo acontece com a nossa equipe de engenheiros exploradores. Onde muitos veriam nada além de planícies e ovelhas largadas ao vento, nós vimos potencial.

 

O objetivo do projeto Haru Oni é aproveitar os fortes ventos na região de Magallanes, no Chile, para produzir combustível neutro para o clima. Devido às suas excelentes condições de vento e aos baixos preços de eletricidade, o Chile tem um potencial muito alto para a produção, exportação e uso local de hidrogênio verde, quando comparamos internacionalmente. Além disso, as exportações na forma de combustíveis líquidos são a melhor forma de aproveitar a energia eólica disponível na região de Magallanes.

Procura-se: Trabalhadores para uma jornada perigosa. Remuneração baixa, frio terrível, longos meses de escuridão total, perigo constante, retorno seguro duvidoso. Honra e reconhecimento em caso de sucesso.
Ernest Shackleton (1874 – 1922), explorador da Antártica e secretário da Real Sociedade Geográfica Escocesa (RSGS)

A ousadia já esteve aqui antes

A Patagônia desempenhou um papel vital na expedição do famoso explorador Ernest Shackleton à Antártica. Foi a partir daqui, em 1916, que ele iniciou a corajosa missão de resgate para salvar sua tripulação naufragada. Como um exemplo de ambição, liderança e determinação, Shackleton foi um dos poucos. Contudo, um século depois, isso é exatamente o que estamos fazendo.

Transformando vento e água em esperança

Combustíveis sintéticos e otimismo logo virão de Haru Oni.

 

Com seu enorme potencial para produzir energia eólica, estima-se que a região de Magallanes pode gerar sete vezes a quantidade de eletricidade atualmente produzida por toda a matriz elétrica do Chile.

 

Muitas áreas e suas populações em todo o mundo lucrariam ao se tornar participantes de uma economia de e-Metanol – incluindo áreas desérticas sem recursos para produzir energia verde a partir de biomassa, regiões ventosas com nenhum ou baixo desenvolvimento industrial e países exportadores de petróleo em busca de novas oportunidades de negócios.

Vida verde para carros antigos

É um tanto irônico que uma parte do mundo onde há pouquíssimas estradas esteja desempenhando um papel importante em manter carros esportivos modernos e clássicos rodando.

 

Setenta porcento de todos os Porsches já produzidos ainda estão em uso, e a Porsche vê o combustível sintético como uma solução para manter modelos antigos funcionando por muitas décadas a mais. Esse é um dos motivos pelos quais a montadora está investindo no projeto Haru Oni.

 

Como usuária principal do combustível, a Porsche planeja, na fase inicial, usar os e-Combustíveis do Chile em projetos pilotos (beacon projects). Isso inclui adotar e-Combustíveis na frota de carros de corrida da Porsche, nos Porsche Experience Centers e, mais tarde, nos carros esportivos de série. A montadora alemã começará com um investimento inicial de aproximadamente 20 milhões de euros. 

Sustainablity Report

Honestamente, metas de sustentabilidade não podem ser definitivas.

Mesmo quando alcançamos nossas metas, definimos objetivos ainda mais ambiciosos para o futuro. Ao energizar a sociedade, criamos valor duradouro para as gerações futuras. Saiba mais sobre nossas áreas de foco e metas em nosso novo Relatório de Sustentabilidade 2021.

Nosso envolvimento na primeira planta comercial integrada de e-Combustíveis irá apoiar o desenvolvimento dos combustíveis alternativos do futuro. Ao usá-los, podemos contribuir ainda mais para proteger o clima.
Dr. Oliver Blume, CEO da Porsche AG

Benefícios substanciais partindo de quase nada

O projeto Haru Oni está demonstrando um amplo espectro de tecnologias inovadoras e relevantes para o clima em um só local.

 

O combustível sintético é produzido a partir da água, da energia eólica e do CO₂ capturado do ar. Ele é um carreador de energia líquido que emite cerca de 90% menos CO₂ que combustíveis fósseis. No caso da e-Gasolina, é simultaneamente compatível com a infraestrutura de combustível líquido existente.

O plano para o futuro

Forte rede de parceiros

Para transportar energia renovável de regiões com abundância de sol e vento para as que contam com grande demanda por energia, diferentes conhecimentos precisam ser combinados de maneira inteligente.

 

 

Quais os próximos passos da expedição Haru Oni?

Com a planta-piloto Haru Oni, estamos construindo nossa primeira estação na jornada para descarbonizar o setor de transporte. Isso é apenas o começo, e temos grandes esperanças para esta terra de paisagens planas.

 

Na fase piloto, a produção de e-Metanol atingirá inicialmente cerca de 750.000 litros por ano até 2022. Parte do e-Metanol será convertida em e-Gasolina (130.000 litros por ano). Em mais duas etapas, planeja-se aumentar a capacidade para 55 milhões de litros de e-Gasolina por ano até 2024, e depois para mais de 550 milhões de litros por ano até 2026. Isso é combustível suficiente para mais de um milhão de pessoas dirigirem carros neutros para o clima por quase um ano.