Uma nova era de descobertas

Explorando o futuro do combustível a partir do vento e da água, juntos, em uma região castigada pelo clima, eles construirão a primeira planta integrada, comercial e em escala industrial no mundo, para produzir combustíveis sintéticos e neutros para o clima.  
"Haru Oni está nos levando para um novo território. Passo a passo, estamos explorando o futuro no caminho da descarbonização. Para o nosso planeta, para a sociedade, para os nossos netos".
Marcus Speith, Líder do projeto Haru Oni na Siemens Energy Vídeo
Video

O futuro dos combustíveis ecológicos começa aqui

Latitude: -53° 09' 45.00" S Longitude: -70° 55' 21.00" W

Liderando o mundo – para o mundo

A Siemens Energy, junto com várias empresas internacionais lideradas pela HIF, está desenvolvendo e implementando a primeira usina integrada e comercial de grande escala do mundo com o objetivo de produzir combustível ecológico e neutro para o clima.
A região está muito orgulhosa por estar no centro deste projeto pioneiro. De certa forma, as pessoas aqui estão na vanguarda de uma expedição que irá energizar o resto do mundo.
Cesar Norton, CEO da HIF

O futuro começa no fim do planeta Terra

Exploradores nunca desbravam uma trilha já percorrida

Eles usam sua curiosidade para ir além do conhecido. E o mesmo acontece com a nossa equipe de engenheiros exploradores. Onde muitos veriam nada além de planícies e ovelhas largadas ao vento, nós vimos potencial.

 

O objetivo do projeto Haru Oni é aproveitar os fortes ventos na região de Magallanes, no Chile, para produzir combustível neutro para o clima. Devido às suas excelentes condições de vento e aos baixos preços de eletricidade, o Chile tem um potencial muito alto para a produção, exportação e uso local de hidrogênio verde, quando comparamos internacionalmente. Além disso, as exportações na forma de combustíveis líquidos são a melhor forma de aproveitar a energia eólica disponível na região de Magallanes.

Procura-se: Trabalhadores para uma jornada perigosa. Remuneração baixa, frio terrível, longos meses de escuridão total, perigo constante, retorno seguro duvidoso. Honra e reconhecimento em caso de sucesso.
Ernest Shackleton (1874 – 1922), explorador da Antártica e secretário da Real Sociedade Geográfica Escocesa (RSGS)

A ousadia já esteve aqui antes

A Patagônia desempenhou um papel vital na expedição do famoso explorador Ernest Shackleton à Antártica. Foi a partir daqui, em 1916, que ele iniciou a corajosa missão de resgate para salvar sua tripulação naufragada. Como um exemplo de ambição, liderança e determinação, Shackleton foi um dos poucos. Contudo, um século depois, isso é exatamente o que estamos fazendo.

Transformando vento e água em esperança

Combustíveis sintéticos e otimismo logo virão de Haru Oni.

 

Com seu enorme potencial para produzir energia eólica, estima-se que a região de Magallanes pode gerar sete vezes a quantidade de eletricidade atualmente produzida por toda a matriz elétrica do Chile.

 

Muitas áreas e suas populações em todo o mundo lucrariam ao se tornar participantes de uma economia de e-Metanol – incluindo áreas desérticas sem recursos para produzir energia verde a partir de biomassa, regiões ventosas com nenhum ou baixo desenvolvimento industrial e países exportadores de petróleo em busca de novas oportunidades de negócios.

Vida verde para carros antigos

É um tanto irônico que uma parte do mundo onde há pouquíssimas estradas esteja desempenhando um papel importante em manter carros esportivos modernos e clássicos rodando.

 

Setenta porcento de todos os Porsches já produzidos ainda estão em uso, e a Porsche vê o combustível sintético como uma solução para manter modelos antigos funcionando por muitas décadas a mais. Esse é um dos motivos pelos quais a montadora está investindo no projeto Haru Oni.

 

Como usuária principal do combustível, a Porsche planeja, na fase inicial, usar os e-Combustíveis do Chile em projetos pilotos (beacon projects). Isso inclui adotar e-Combustíveis na frota de carros de corrida da Porsche, nos Porsche Experience Centers e, mais tarde, nos carros esportivos de série. A montadora alemã começará com um investimento inicial de aproximadamente 20 milhões de euros. 

Nosso envolvimento na primeira planta comercial integrada de e-Combustíveis irá apoiar o desenvolvimento dos combustíveis alternativos do futuro. Ao usá-los, podemos contribuir ainda mais para proteger o clima.
Dr. Oliver Blume, CEO da Porsche AG

Benefícios substanciais partindo de quase nada

O projeto Haru Oni está demonstrando um amplo espectro de tecnologias inovadoras e relevantes para o clima em um só local.

 

O combustível sintético é produzido a partir da água, da energia eólica e do CO₂ capturado do ar. Ele é um carreador de energia líquido que emite cerca de 90% menos CO₂ que combustíveis fósseis. No caso da e-Gasolina, é simultaneamente compatível com a infraestrutura de combustível líquido existente.

O plano para o futuro

Forte rede de parceiros

Para transportar energia renovável de regiões com abundância de sol e vento para as que contam com grande demanda por energia, diferentes conhecimentos precisam ser combinados de maneira inteligente.

 

 

Quais os próximos passos da expedição Haru Oni?

Com a planta-piloto Haru Oni, estamos construindo nossa primeira estação na jornada para descarbonizar o setor de transporte. Isso é apenas o começo, e temos grandes esperanças para esta terra de paisagens planas.

 

Na fase piloto, a produção de e-Metanol atingirá inicialmente cerca de 750.000 litros por ano até 2022. Parte do e-Metanol será convertida em e-Gasolina (130.000 litros por ano). Em mais duas etapas, planeja-se aumentar a capacidade para 55 milhões de litros de e-Gasolina por ano até 2024, e depois para mais de 550 milhões de litros por ano até 2026. Isso é combustível suficiente para mais de um milhão de pessoas dirigirem carros neutros para o clima por quase um ano.